À Boca da Urna

sábado, agosto 19


(Quem votou "Não obrigada!" não pode olhar para a imagem...)

Cá estamos para fechar esta sondagem (poll) M&M - mulheres masculinas. Resultados fresquinhos de 33 votos contados:

- as que querem uma, têm uma e são uma (18% dos votos)
- as irredutíveis “não obrigada” (45% dos votos)
- as assim-assim (36%)

Hum devia dizer qualquer coisa inteligente neste momento! Deixarei que os outros por mim falem, linkei em pé de post, um texto interessante (para mim claro), “o preconceito dentro do preconceito” (Uva na Vulva), está tudo lá…

http://www.uvanavulva.erosblog.com.br/butchesepreconceitolink.htm

Rainha morta, rainha posta!

Nova sondagem sob o tópico: “se tiverem mesmo de me chamar de homossexual, chamem-me ……….!” (Esta sondagem permite escolha multipla, a gerência agradecia que só escolhecem 3 opções por votação! Muito obrigada.)



13 comentários:

Sara B. disse...

Excelente questão... n me importo nada q me chamem lésbica ou sáfica (este último é mto giro e carinhoso...até hoje só um amigo me chamou assim...). Tb n me importo q me chamem "prima", principalmente se for na brincadeira. Quanto ao resto, passo. A palavra mais ordinária, p mim é "fessureira", q vómito.Nunca me chamaram e espero q n tentem ou n respondo pelos meu punhos...nem pelos dentes d@ orador@.
Bom fim de semana !

Anónimo disse...

Armas de arremesso formidáveis algumas dessas palavras.
Dor imensa podem provocar.
Mas...são palavras.
E as palavras não me definem, não me limitam, não me restringem.
Traços de um esboço, refinado pela qualidade do seu autor e que permitem um vislumbre da sua existência nem sempre tão vivida e eloquente como a minha...
Um passo em frente, olhos nos olhos, um sorriso e sigo o meu trilho. Essa é a minha escolha.

... disse...

Ola
Adorei ler o teu blog
Foi a primeira vez que li algo de uma lésbica. Sempre desejei ter uma amiga lesbica, mas até hoje ainda não foi possível. Quem sabe se não serás tu?
Abraço

... disse...

Compreendo o que dizes, mas tenho um pequeno problema geográfico. Vivo numa cidade do interior. E apesar de viver com o meu namorado, aqui nunca conheci nem tive conhecimento de haver lésbicas. Por isso a razão da minha mensagem!

herculano da costa disse...

olá!
recadinho para a SARA (a sáfica!):
- ó fofinha (dscp o abuso!), não tenha problemas porque eu penso que ninguém lhe irá chamar "fessureira"...! e digo isto por uma simples razão - que até vc vai perceber com facilidade: é que esse termo não existe na língua portuguesa (só mesmo vc para o inventar!); o que existe é o termo FRESSUREIRA, este sim, usado e abusado para "chatear" as seguidoras de SAFO (c. 612-580 a.C.), a mais famosa poetisa dos tempos antigos.
Entretanto - e tão-só para desmistificar a designação - fique a saber que "fressureira" é o feminino singular de fressureiro e apenas significa 'homem que vende fressura'.
Fressura, vem do latim 'frixura', frigideira.
Substantivo feminino: conjunto das vísceras mais grossas de alguns animais, como pulmões, figado, coração, etc...
Em síntese: como vê, Cara Sarinha, o ridículo é de quem apelida quem quer que seja de "fressureira" - porque nada tem a ver com nada. Por isso, não ligue e mande-os levar no posterior!!!!!!
Sempre ao dispor,
herc

AR disse...

...:
Hum, pensa assim: 10% da população é, logo, tu já conheces lésbicas, só não sabes que elas são... Se não procurares só pela imagem que pensas que as lésbicas projectam, talvez tenhas mais sorte e encontres todo um novo mundo! De qualquer maneira amigos são sempre benvindos... :)

AR disse...

Herculano da Costa:
O que escreveu para a Sara também a mim me serve, fiz o mesmo erro ortográfico na poll... Obrigada pela correcção e explicação! :)

Sara B. disse...

Herculano, hombre, as coisas q se aprendem por esta blogosfera!!! Obrigada pela explicação. Eu fui atrás do q estava aqui escrito,provavelmente pq nunca tinha escrito essa (arg!) palavra.Infelizmente já tenho tido ocasião de a ouvir e assim mesmo como a escrevi. Claro q agora sempre me anima a profunda ignorância de quem a pronuncia.Sempre consola...
Xauz

herculanodacosta disse...

pronto!
como já se me entranhou este blog (fiz até um link no meu...!), passei outra vez e vi o que me cá deixaram...
... pois é como diz o povo: aprender até morrer!
disponham sempre!
às ordens!
entretanto, deixo aqui um naco de prosa, que encontrei não sei onde, da autoria de Joanna Briscoe (n. 1963), na esperança de que vos agrade e distraia... hi hi hi

"Elas deslizaram para um nível diferente.
O pormenor visual foi submergido num afogamento físico, um lago indistinto de sensações.
Eleanor percorreu com o dedo a vulva de Selma, esfregando o botão de carne acima dela, o cabelo mais áspero, empurrando as pernas para se abrirem, e então desaparecendo dentro dela, derretida, molhada, numa glória, na beleza daquele húmido espaço que se movia, estriado como o céu da boca de um gato, dobrando e acariciando, com Selma a gemer alto e fora de si ao ouvido de Eleanor".

Enjoy

Anónimo disse...

É verdade de facto.
Como disse o poeta, "primeiro estranha-se, depois entranha-se".
Entranhou-se e sempre volto.

AR disse...

herculanodacosta:
Agradeçemos a linkagem (Obrigada!).

anonymous:
Esperemos que a sensação de "entranhar" seja agradável :P, volta sempre serás bem vindo!

Conversas inacabadas... disse...

Parabéns pelo blog que é, simples ou com gelo, genial. A mim, que sou uma lésbica (entre as inúmeras do nosso pequeno país) que se escondem atrás de um ecrã de computador para "estar entre iguais" prefiro que me chamem "fufinha"...porque assim fico sempre na dúvida se terá sido um carinho ou uma "arma de arremesso" (como referiu a nossa amiga no seu brilhante comentário). Obrigada pelo vosso blog.
Beijinhos. Nina

AR disse...

conversas inacabadas - Nina:
Obrigada nós pela tua visita e pela simpatia!