Straights…

quarta-feira, outubro 18

Num comentário a um post, a Velaslee perguntava-me que raio de fixação era esta que eu tinha por Straights…

Pus-me a pensar (evitem gracinhas, sim?), efectivamente, sempre tive esta fixação! De tal forma grande que nunca tive uma namorada que fosse lésbica, ou seja, nunca namorei com uma mulher que tivesse namorado (dormido) com mulheres antes de mim! Assim, poderemos considera-las Straights. Resumindo, só namorei Straights…

A razão para este facto é óbvia para mim, além de óbvia uma vergonha. É que até há algum tempo eu estava no armário, mas mais que estar no armário, desenvolvi comportamentos e atitudes homofóbicas, mas muito selectivos, ou seja, só em relação a lésbicas!

Não queria ser vista, nem de perto nem de longe, com uma lésbica, muito menos “daquelas que se nota que são”, assim fui-me afastando de todas as mulheres que eu considerava que podiam ser lésbicas (por esta razão me irrita tanto o preconceito face às “camionistas”, porque reconheço a homofobia contra a qual dizemos lutar). Ora, só me restavam as straights!

E agora? Agora, old habits are hard to break!

12 comentários:

butterfly disse...

Não és a primeira pessoa a ter essa reação e essa forma de pensar.
Assumir a nossa sexualidade não deve ser fácil Sermos conotadas com grupos, pior ainda.
Que fazer? Permanecer ligada a um mundo straight, ocultando a nossa vida.
Por outro lado, e por muito estranho que possa parecer, teme-se as minorias porque , geralmente, são apelidadas de diferentes.
O que sou eu? Straight? Homossexual? Pouco importa. Acima de tudo sou uma pessoa bastante observadora e preocupada com o meu carácter. Escolho os amigos e eles escolhem-me a mim, independentemente de raça, crença ou sexo.
Estou a gostar do blog:)

Conversas inacabadas... disse...

AR
Percebo os teus medos. Muitas vezes o receio de sermos conotadas com uma imagem ou um esteriótipo que nos é desagradável pode dificultar a aceitação da nossa própria orientação. Acho perfeitamente legítimo o teu interesse por "straights" lembrando contudo que "elas só o são... até deixarem de o ser"... Parece-me que, dessa forma, optas por uma caminho um pouco mais difícil mas com a legitimidade de outro qualquer.
Gosto muito da sinceridade com que retocas o que escreves...parabéns.
Bjs.

Wonder disse...

Preconceitos todos temos, fomos formatados desde para o que é esperado pela sociedade.
Quando por alguma razão não cumprimos esta formatação o sentido de auto preservação faz-nos ter comportamentos que mais tarde já não os reconhecemos com nossos.
AR apaixonar nos é um fruto da sorte e do acaso, direccionamos mas não escolhemos.

Wonder disse...

Preconceitos todos temos, fomos formatados desde para o que é esperado pela sociedade.
Quando por alguma razão não cumprimos esta formatação o sentido de auto preservação faz-nos ter comportamentos que mais tarde já não os reconhecemos com nossos.
AR apaixonar nos é um fruto da sorte e do acaso, direccionamos mas não escolhemos.

Narizinha disse...

Fizeste-me lembrar alguém que eu conheço...
Não sou preconceituosa e nunca, ou talvez, ainda não sofri o preconceito, (excepto com a minha própria mãe que bem se arrependeu algum tempo depois!). Acho que todos temos o direito de viver com a diferença e a sermos diferentes (ou talvez tão iguais de tão diferentes!!).
É frequente dizer-se que as lésbicas são "camionistas"... devo andar nos sítios errados... ou então as minhas amigas são straights e ainda não me contaram!!
A minha pergunta, AR, é se as pessoas straights com quem estiveste, que deixaram de o ser, começaram a ter problemas de estacionamento nos parques!?? ;) Bjs

Ahsonnutli disse...

Ah pois, os velhos old habits...

:)


PS: Thnx for the blink and for the comment, AR. Belíssimo blog.

Foxylady disse...

Olá, eu pelo contrário gostava deter mais lésbicas na minha vida e não sei delas.... saudades...oh

ondaazul disse...

Ora, também eu!!!

Blue disse...

AR, pelo menos tens força para reconhecer que te tentaste demarcar de um grupo com o qual tu própria não te identificavas. Nem tens que te identificar com ninguém a não ser contigo própria e perante as pessoas por quem te apaixonas. Haverá lésbicas "camionistas" assim como haverá lésbicas que são mais femininas do que qualquer mulher heterossexual. Acho que a maior questão de todas, para tod@s nós, é aceitarmo-nos como somos, aceitarmos a pessoa que amamos como ela é e depois o resto logo se verá... mas claro, eu sei que é mais fácil falar do que assumir até porque ao fazê-lo estamos a dar desgostos a pessoas que gostavam de nós mais "assim" e menos "assado". Mas se essas pessoas gostarem verdadeiramente de nós, acabarão por aceitar e entender... ou pelo menos assim espero!

Tiago Carneiro disse...

E quando isso nao tem nada a ver com problemas em assumir a sexualidade??? mas sim, e apenas, com uma preferencia?

wind disse...

Confesso que digo que não tenho preconceitos, já fui a todo o tipo de discotecas na altura devida, mas "camionistas" fazem-me impressão.

AR disse...

butterfly:
Concordo em absoluto! Gracias pela simpatia!

Conversas Inacabadas:
Não sei opto pelo caminho dificil, até à pouco tempo parecia-me o único, hoje já não... A ver o que o futuro reserva!

Velaslee:
Direccionamos não escolhemos... Gostei!

Narizinha:
Problemas de estacionamento??? Fiquei confusa....

Ahsonnutli:
You are Wellcome!

Foxylady e Onda:
:p Nós andamos por aí :p

Blue:
Completamente de acordo!

Tiago:
Ora aí está uma pergunta à qual não sei responder...

Wind:
Pois... Deve acontecer...