Desculpe, afinal sim...

sexta-feira, fevereiro 6


- Está lá? É do ACP. Queria pedir desculpa. Afinal a nossa colaboradora cometeu um grave erro. Para além de distraída é incompetente, tem má vontade e a culpa é toda dela. Nós sempre quisemos cumprir a lei.
- Eu perguntei se ela estava ao corrente da lei... Até insisti para que me passasse ao responsável.
- Bem sei. Isso já está a ser tratado. A senhora tem toda a razão. Peço-lhe desculpa, em meu nome pessoal e do ACP. Lá por ser lésbica pode pagar o seguro e já agora, as cotas!!

Piadas à parte, obtive vários pedidos de desculpa, não só do ACP como da seguradora, mediadora e parceira do clube. Resta-me reflectir sobre quem não reclama, sobre quem se deixa levar pelo caminho que menos trabalho dá e sobre uma questão que me acompanha há muito: tomar, ou não, nas nossas mãos as lutas que a nós dizem respeito. Não é justo para os que dão a cara, para os que se passeiam nas espampanantes marchas, pelos que vão à Assembleia da Républica e pelos que dão beijos na rua, não obterem uma pequena ajuda da maioria de nós. Devemos fazer-lhes justiça, ajudá-los a pôr em prática o que já foi conseguido por eles.

PS: No dia em que publiquei o post sobre o ACP, antes mesmo de o fazer, escrevi um e-mail a reclamar. Respondo assim aos nossos leitores que o sugeriram e muito bem. Não é da minha natureza passarem-me com o carro por cima na passadeira e deixar-me ficar... a menos que fique inconsciente.


5 comentários:

Maldonado disse...

Estás a ver como qualquer reclamação, desde que bem fundamentada, resulta sempre? É assim mesmo! :)
Seguradoras, bancos e afins só estão interessados no nosso dinheiro e quando é a vez deles pagarem sacodem sempre a água do capote a qualquer pretexto...

Miranda disse...

Boa miúda! Parabéns!! :)
São mesmo exemplos de pessoas como tu que tod@s nós precisamos!

AlmaAzul disse...

Sinceramente não sei se as desculpas não passarão apenas de uma postura socialmente correcta. A descriminação existe maioritariamente nos actos irreflectidos.
Mas ao menos que assim seja.

Isa disse...

É óbvio que só te pediram desculpas, porque sabem que podem arranjar problemas se não o fizerem, mas já é um começo!

Well done;)

Lápis-lazúli disse...

Eu também acho. O ideal seria não ter que recorrer à lei, mas enquanto não se conseguem mudar as cabeças...