1º Beijo (A Aposta)

domingo, setembro 3

Isto de estar de férias, às vezes, proporciona-nos encontros imediatos com o passado! Neste caso, ao virar uma esquina, esbarrei com o meu primeiro beijo. Um encontro ocasional, fortuito e rápido, que me trouxe horas de recordações!

O meu primeiro beijo foi um desastre!

A nossa diferença de idade era grande, 10 anos de diferença, ela era casada e que eu soubesse sem interesse nenhum por mulheres, antes pelo contrário, era ligeiramente homofóbica. Éramos bastante próximas como amigas, eu estava perdidamente apaixonada por ela, sabia que era uma paixão platónica, que nunca seria correspondida, por isso, a manutenção desta amizade era-me bastante cara (ainda hoje o é).

Uma bela noite, num jantar de amigos, com aproximadamente 40 pessoas, eu já estava ligeiramente alcoolizada, e fazia apostas com um pequeno grupo de amigos, sobre a quantidade de bombons que é possível comer em 1 minuto. Por fim, apostamos que eu comeria um pacote em 1 minuto. Preparava-me para executar a tarefa, quando ela se aproxima de mim e diz-me ao ouvido:

Ela - Aposto que não consegues comer isso em 1 minuto…
Eu – Olha que consigo!
Ela – Então está apostado, se perderes dás-me um beijo!
Eu (engasgada) – Han?
Ela – Um beijo!

E afasta-se. Eu fico sentada a olhar para o meu grupo, que distraído já falava de outra coisa qualquer. A quantidade de emoções que por mim circulavam, deixaram-me sóbria, nervosa, com a garganta seca…

Olho para o pacote, peço a alguém para cronometrar a prova, olho de soslaio para onde ela está, ela lá de longe finge não estar interessada na brincadeira de crianças que vai tomar lugar.

Tudo pronto e eu começo a virar bombons, que custavam a descer numa garganta seca, sentia o estômago cheio de borboletas, e uma pasta quente que se recusava a enche-lo (que suplicio, que 60 segundos dolorosos, longos e estranhos). Final de prova e sobravam meia dúzia de bombons na mesa…

Ela aproxima-se no seu andar felino, sorri, mete-se connosco! Eu levanto-me para ir buscar uma garrafa de água, ela dirige-se a mim, encosta-se, sorri e diz:

Ela – Perdeste!
Eu – E agora?
Ela – Agora tens de pagar!
Eu – Eu sei, mas como?
Ela – Vai para a casa de banho, eu já lá vou ter!

(continua amanhã - ou depois!)

10 comentários:

Ginja disse...

Queres apostar em ginjas?...ahahaha
Deliciosa descrição...
Volto para o segundo capitulo...

nos as mulheres disse...

Só eu não tive apostas dessas com o meu primeiro amor platónico...
Ai o que perdi por não gostar de chocolate.
Estarei aqui para ler a segunda parte.

Is

Conversas inacabadas... disse...

Que interessante a tua história.
Também já aceitei uma aposta mais ou menos assim..."Aposto um jantar em como sou capaz de te dar um beijo sem que dês conta...", e eu... ganhei... o beijo, a aposta e o jantar... :)

Também volto para a segunda parte.

AR disse...

ginja:
Com ginginhas acho que a aposta teria corrido sem duvida melhor, apesar de que uma quantidade (umas seis) de ginjas em 1 minuto, poderia ter consequências desastrosas... Mas se apostares eu estou nessa :p

nos as mulheres:
Pensa positivo, ao menos não te rebenta a cara toda em borbulhas depois de fazeres apostas...

conversas inacabadas:
Tens de nos contar melhor essa história, parece bem melhor que a minha!

Ginja disse...

O Desafio foi lançado e reforçado no meu blog... podemos apostar menos ginjas...há coisas que têm mais sentido feitas com sobriedade... ahahah :)

AR disse...

Ginja:
A menina é ressabiáda... Veja lá no que se mete... Que eu não sou conhecida por ser boa da cabeça!

estreladonorte disse...

Ena, ena, onde isto já vai...

Anónimo disse...

Com um "desafio" desses, acho que nem o primeiro bombom engolia, poderia ter percebido mal....
O beijo é que eu não perdia....
lolololol

Podiamos tentar faze-lo com amendoins? É que o chocolate faz-me mal......

AR disse...

estreladonorte:
Vai uma pessoa de férias e quando chega é só propostas indecentes... Como é que é possivel resistir a isto???

Anonymous:
As apostas e sugestões neste momento transferiram-se para o blog da ginja!!! :p

Miss Shirley B. disse...

Era tão bom que todas as pessoas "ligeiramente homofóbicas" fossem como essa senhora!!! O que ela tem é um grande par de ...Ou talvez não. Mas no final quem ficou a ganhar foi AR, mais que não seja uns quilinhos graças aos bonbons que teve que comer.
Pneus do oficio.