Promontorium Lunae

domingo, setembro 3

Tenho o prazer de viver perto de um dos ex-libris portugueses, plantado a escassos minutos de Lisboa, Sintra (Monte da Lua).Hoje descobri mais um dos inúmeros recantos, refundidos desta vila, quando julgava já conhece-los todos. Pois é, deveras surpreendente, a magia que insiste em girar em torno de toda aquela serra, um sabor romântico, um semblante majestoso no salpicado verde cromático.É impressionante a energia misteriosa que se apodera da nossa pessoa, independentemente do recanto, todos eles são fantásticos.Sempre com o Palácio da Pena e o Castelo dos Mouros como plano de fundo, como se de uma cena de um filme se tratasse, em que tudo o resto gira em torno destes.Vale a pena recarregar baterias neste Promontorium Lunae, como antigamente lhe chamavam. São raros os dias em que o tempo permite ver com clareza o pico mais alto da serra, no qual se encontra o palácio, hoje foi um desses dias. Senti Sintra na íntegra, incondicionalmente, respirei, senti-me imortal e com forças para enfrentar as tempestades da vida. Tudo parece muito mais simples.Sintra é para digerir calmamente...Experimentem e procurem os recantos refundidos... ;)

4 comentários:

Anónimo disse...

Estive em Sintra uma única vez, quando visitei Portugal. E foi uma experiência rara, mágica. Lembro de sentir cheiro de relva, de resinas diferentes, de mato recém-cortado. Lembro de sentir medo por estar sozinha com o vento uivando enquando andava pelos muros do Castelo do Mouro. Lembro que vi o mar lá longe... Ou foi uma miragem?

LiveJustNotSurvive disse...

Anonymous:Não foi uma miragem,possivelmente viu o mar do Guincho,que é ali bem perto.
beijo

Guida disse...

Oh Sintra Sintra,pe´rola dos amores, dos encantamentos, das perdições, das tentações....

Anónimo disse...

livejustnotsurvive: obrigada por tirar minha dúvida sobre o mar do Guincho. Aliás, aproveito para dizer que gosto muito desse blog. Além do conteúdo, é muito gostoso ler em português de Portugal.