Mulheres Alpha

domingo, outubro 29


Mulheres Alpha, antes de mais a denominação não me parece feliz, porque refere-se a uma dominância social (ordem social dos animais superiores - Wikipédia) e pressupõe o uso da autoridade. Mas, de facto não tenho uma melhor denominação para elas, portanto, manter-me-ei com denominação de Mulher Alpha, embora considere falsos os pressupostos que a mesma invoca.

Depois a escolha da Shane, tráz um problema acrescido à discussão, ela poderia ser um belo exemplar de uma mulher Alpha, mas não o é, pelas simples razão que a sua personagem foi desenhada (construída) por uma mulher não Alpha, ou seja, é nos dada a perspectiva de quem vê Alpha e não de quem é Alpha. Esta minha conclusão deve-se sobretudo à falta de informação (o mistério que é a Shane) sobre a personagem. E muitas vezes quem olha a mulher Alpha tem esta mesma perspectiva, que está face ao indecifrável, mais do que face ao incontrolável.

Ora dito isto, deixem-me agarrar no enunciado das características mais marcantes facultadas pela Blue, e dar-vos a visão interna das mesmas, depois juntarei outras características, voltarei a baralhar e de preferência contribuirei para mais uma discussão acesa em sede de comentários.

1. Não se impressiona com gestos românticos. Esta característica não se deverá tanto ao grau de exigência, mas sim à forma como vivem a vida. O belo e o romântico só se encontram na espontaneidade, ela achará a coisa mais romântica do mundo um olhar, um beijo na testa, uma festa num momento em ninguém a ousa tocar (porque está prestes a explodir), do que os gestos que a maioria das pessoas considera gestos românticos.

2. Ela continuará a sair com outras pessoas. Na mulher Alpha esta é uma característica fortíssima, ela é uma pessoa que gosta de pessoas, tem muitos amigos preza-os com a vida, e se tiver de escolher entre eles e uma mulher, não há dúvidas, por uma simples razão, o amor é espontâneo (pode acontecer muitas vezes, ou poucas, pode ser por uma mulher ou por muitas) e finito (o para sempre pode ter 24 horas); a amizade é para sempre e é um amor divisível, partilhável e multiplicável (quantos mais amigos melhor).

3. Ela é pouco disponível. Com tantos amigos, com vida profissional, com mais do que uma paixão ao nível dos interesses (passatempos, trabalho, estudo, etc.) e por aí fora, acreditem que tempo é um bem escasso.

4. Ela insiste em pagar sempre as contas. Elas acreditam que o dinheiro deve ser traduzido em prazer. Não é por não querem ficar a dever nada a ninguém, não é para controlarem a situação, é exactamente por poderem e por lhes dar gozo que o fazem.

5. Ela exige, não porque está habituada a ver os seus pedidos satisfeitos. Ela exige porque sempre exigiu de si e para si o melhor possível. A exigência é só uma tradução de qualidade.

6. Ela é sarcástica e condescendente. É-o porque sente que a qualidade que espera é defraudada, e traduz o seu descontentamento desta forma.

Agora mais uns novos pressupostos a considerar:

7. Elas adoram pessoas, mas são seres solitários, precisam do seu tempo para gerir o impacto que as pessoas têm em si.

8. São auto-suficientes na vida, o quer dizer que raramente pedem ajuda, e preferem sem duvida caminhar sozinhas do que acompanhadas.

9. São controladas, o controlo é imprescindível para quem são, não é o controlo sobre o outro, nem tão pouco sobre as situações, é o controlo sobre si mesma em todas as situações (raras excepções com amigos), e face a todas as pessoas.

10. Gostam demasiado da sua liberdade, porque acreditam que o mundo não se encerra num ser ideal (embora o busquem), mas num mundo de seres que se completam dentro dela.

Depois de tudo isto dito, convém avisar que estas Srªs não são todas iguais, que não são deusas, que têm defeitos como todas nós, que as há de todas as maneiras e feitios e que nem todas são do club.

Este é meramente um enunciado de características aleatórias e que juntando os dois posts, vêem-se as mesmas características sobre diferentes perspectivas, e mais posts houvessem…

E para terminar: Yo no soy essa!

20 comentários:

Anónimo disse...

Eu continuo com a opinião que a nova Alpha female tem um nível espiritual que a faz tolerar ser imperfeita como é, e as limitações que naturalmente essa sua forma de ser impõe em alguns aspectos da sua vida, em especial a sentimental. A vertente espiritual dela será mesmo uma tentativa de contraponto e logo aperfeiçoamento de si mesma. Tavez assim ela seja mais completa, e é bom, porque ajuda a não deixar de receber totalmente o que outras pessoas querem dar também, por mais self-centered que ela seja, coisa que não é obviamente saudável.

SK disse...

:)
Bom, atrevo-me a dar mais uma vez a minha opinião, aos pontos…

1. A descrição que fazes assemelha-se mais a desejo e não a romantismo, i.e. é mais físico que emocional, mais prazer físico, que nas emoções de “sabor platónico”.

2. Para uma mulher beta (vamos chamar assim para distinguir) a mulher que se ama é acima de tudo nossa amiga. Os amigos (apenas) são aqueles a quem se ama de outra forma, e, uns e outros, não são incompatíveis.
Quanto às 24h de amor… bem, a nossa ideia de amor deve ser diferente.
No que diz respeito às mulheres alpha, continuo a chamar-lhe desejo, ou paixão, se quiseres.

3. O tempo é um bem precioso para todos. A falta dele faz-nos apreciar o que há de melhor no amor. As mulheres beta tem muita falta de tempo, e sobrevivem, para amar… :)

4. Nisso as alphas e betas são iguais.

5. Claro. Tb neste caso há as que exigem de si e as que não exigem. Continuamos iguais, alphas e betas. Agora, há que entender que todos nós temos defeitos e há coisas que simplesmente não podemos exigir, especialmente qd está para além das capacidades do outro. Uma coisa é exigir e saber onde se quer chegar. Outra é exigir mas não se saber bem onde é que se quer chegar…
Temos de aprender a ver o que há de melhor nas pessoas, pq há sempre alguma coisa em que são melhores, mas tb há outras em que são assim assim e outras ainda para as quais não nasceram, definitivamente.
E quer num caso, quer no outro, ou aceitamos ou não as limitações do outro, tal como o outro fará connosco.

6. O sarcasmo e a condescendência são para serem usados com moderação e nas alturas próprias. Se assim não for, não estamos perante uma pessoa “humana”, não quando se trata de amor. Não estamos a falar de um automóvel ou de um electrodoméstico que compramos por causa da marca e depois ele não corresponde ao que estávamos à espera.

7. Tb há betas assim, com esse tipo de gestão ou não. Todos nós precisamos de gerir momentos, e precisamos estar sós em determinadas alturas.

8. Auto-suficiência material? Ou emocional?
Se for a primeira até entendo, mas deve haver pouca gente auto-suficiente a nível emocional. Se assim for então não será necessário amar, não te parece?
Quanto à material, há imensas betas que são e não querem deixar de ser auto-suficientes a nível material.
E depois não pedir ajuda qd é mesmo necessário é sinónimo que não se confia e ama a ninguém. Se assim não fosse não teríamos qualquer pudor em pedir ajuda.

9. Nesta contra mim falo. Controlo… Depende a situação. Por vezes é só “fachada”. Mas sim, é possível controlarmo-nos. Em certas circunstancias há quem se sinta mal com isso, e há quem não sinta qualquer pudor. Eu teria muito cuidado com quem não sentisse pudor.

10. O mundo não se encerra num ser ideal mas na ligação entre um ser e o outro – aqui laçamo-nos, prendemo-nos. Depois, podemos andar por aí, em liberdade, mas sem disponibilidade para amar ou flirtar com outra(s) pessoa(s), pq simplesmente precisamos apenas de ser fieis ao amor pelo outro. Será que não queres dizer “disponível” em vez de livre?

Porém, quero apenas dizer que não condeno ninguém. Cada um é como é, e eu respondo por mim.
Yo no sy essa tb, mas tb não quero encontrar nenhum exemplar desses pela frente.
:)

NeverEndingBattle disse...

Até fiquei parva quando acabei de ler o post e pensei: Isto é o que se chama nivelar por cima este tipo de pessoa. Se alguma vez precisar de ajuda,para defender as minhas características menos boas, já sei com quem falar. lol
Quanto às últimas 4 características acrescentadas prefiro denomina-las de SICI - Síndrome Ilusório de Características Irreais.
De resto, não convém esquecer que pertencemos todos à mesma massa humana, e que uma ou outra característica apresentada acaba por estar presente em cada um de nós e que acima de tudo é apenas uma das muitas formas de viver a vida.

Alpha Female disse...

AR
Sendo uma mulher alpha e depois de ler este teu post, estou em condições de te dizer que suavizaste bastante as características das alpha. Pela parte que me toca, agradeço, pois já estava a ver-me como um mostrengo terrífico. Buh!
O que acho interessante, é aperceber-me que a maioria das mulheres que têm participado nestas dicussões sobre as alpha, afirmam quase de forma solene que querem ver-se longe deste tipo de mulheres, mas a verdade é que, em geral, as lésbicas alpha não têm qualquer dificuldade em ter companhia feminina; perdoa-me a imodéstia, mas ser modesta não é uma característica minha.
Muitas alpha têm uma outra característica que, por vezes, é difícil de gerir pelas próprias, a sinceridade. Sinceridade na forma como estão na sua vida profissional, familiar, social e amorosa (a ordem de importância é mesmo esta) por sua vez, a sinceridade é de difícil digestão para muitas pessoas.
São os naturais encontros e desencontros de que a vida é feita (eu sei que é um cliché, mas não encontrei uma frase melhor).

Tenho que dizer que estou a gostar imenso deste blog.

DUCA disse...

alpha female

Deve ser coincidência, mas olha que eu no post anterior digo que apesar da experiência negativa que tive com uma alpha continuo a sentir-me atraída por alphas, apesar de evitar envolver-me com elas.
Tens razão, a sinceridade é real mas de difícil digestão porque magoa. Faz úlceras!

alpha female disse...

Ó duca, protege-te contra elas, as úlceras! Há medicamentos para isso. ;)

DUCA disse...

alpha female

Garanto-te que é isso que faço. Logo pela manhã, antes de sair de casa, tomo o comprimido!

P.S. Isto começa a parecer-se com um chat!;)

Blue disse...

:-) AR és linda! E quanto às mulheres alpha tou como a duca. Elas atraiem-me e fascinam-me... Venham elas todos os dias que as úlceras suporto-as eu, desde que possa ver aquele brilhozinho no olhar de quem se deixou temporariamente descontrolar (ou seduzir) por uma mulher qq coisa que não sei que espécie de mulher serei eu que as letras do alfabeto grego só as uso mesmo no código que produzo! :-P

lr disse...

"que as há de todas as maneiras e feitios e que nem todas são do club."
há-as portanto hetero, é isso?
acho que conheço alguém assim...
já agora, a propósito dos comments anteriores, fiquei com ideia de que a caracterização da AR não era apenas na perspectiva do 'amor', mas de tudo que faz a pessoa...

Libertine disse...

Já me tinham falado deste Blog, mas nunca tinha lido.
Devo de confessar que nunca tinha pensado muito sobre a mulher alpha, e pela caracteristas mensionadas, devo de conferssar que algumas sao muito semelhantes com as minhas. Nunca tinha pensado que poderia ser "uma mulher alpha", e continuo a achar que não o sou, mas a caratectização está um maximo.

Será que sou uma mulher alpha?...

Wonder disse...

Pois nunca pensei que este tema estimulasse tanta veia! Uns defendem outros atacam…
As Alfas existem? Claro que sim, mas também contribuem para o desenvolvimento da fauna feminina.
Contudo acho que se confundem dois conceitos o de Alfa e o de Cabra.
E existem diferenças significativas umas são puras cabras as outras com a dose certa de exposição ás radiações alfa são irresistíveis. Todas já caíram por alfas, mesmo antes de saberem dar-lhes nomes. Falam, falam, falam, mas continuam a cair na conversa.
As cabras têm menos sorte são "queimadas" ao fim de algumas cartadas.
A cabra faz o que lhe apetece mesmo que não fique bem na fotografia, a alfa fica sempre bem na fotografia mesmo que para isso tenha de abdicar de alguém quem gosta.
A cabra cai levanta-se, aguenta o embate e não sai de cena, são animais demasiado sociais.
A alfa retira-se antes de receber a embate.
As alfas são pretensiosas as cabras são convencidas, presunção e agua benta cada um toma a que quer.
Ser convencida requer pelo menos uma auto-estima musculada.
Ser cabra qualquer uma pode ser, mas para ser Alfa tem de se trabalhar para manter o estatuto.
Nunca cai por uma cabra, mas já caí por uma alfa.
As alfas não procuram realmente a Tal, procuram uma versão melhorada de si própria.
O sentimento de sentirem-se especiais é dúbio pode ser “ special mins retard”.
Só posso terminar, num apoio para tod@s que padecem ou padeceram nas mãos de cabras e alfas com uma verdade de La Palisse “ A dor é inevitável, o sofrimento opcional”

Libertine, depois do esclarecimento, respondi á tua questão?
Sinceramente acho que não es nenhuma das duas...

Anónimo disse...

Ui...velaslee!! Li a correr quase cm se do mesmo modo o tivesses escrito..lol não sei, mas estava c as mesmas dúvidas da libertine e cm não me conhecem não posso usufruir da mesma conclusão. Caramba..vou pedir a amigos para virem visitar o BLog, que está deveras interessante e não o conhecia se nao fosse partilhado também. Cheers e até breve.

Ser.

Anónimo disse...

"mostrengo terrífico" É uma auto-avaliação sincera!

alpha female disse...

anônimo

Sou muito sincera, principalmente quando se trata de fazer uma auto-avaliação já que sou muito mais exigente comigo que com os outros. No entanto, deixe-me dizer-lhe que é essa sinceridade que a maior parte das vezes os outros não conseguem digerir, apesar de bramirem constantemente e hipocritamente a bandeira da sinceridade. No mundo em que vivemos, antes ser um "monstro terrífico" que um "capacho" para os outros limparem os pés.
Fique bem.

Anónimo disse...

Digamos então que é a Alpha Female a não digerir a sinceridade que os outros bramem, enquanto que eles não digerem a sua... É sincera essa constatação! E reveladora, sim senhora.

Anónimo disse...

Se calhar o melhor é começar a exigir mais dos outros, em especial que sejam mais crentes em si. Porque ainda há muita sinceridade a pedir de si própria, não acha? Faça lá uma autoavaliação verdadeira! (já não digo sincera... às vezes exigir de mais é assustador e incita à fuga para a auto-ilusão, patamar onde até a sinceridade mais convicta se adequa à conveniência)

DUCA disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

humm...

Anónimo disse...

Excelente post.
As características estão todas certas.
Da última vez (e primeira, a bem dizer), durou cerca de 18 anos. A amizade (sim era amiga, patati, patátá...).Porque isso de amor não era para ela.
Sabem o que aconteceu: apaixonou-se no fim! Por mim! Juro.
Mas deixei-a estendida.
A vingança serve-se fria.
Fujam das alpha!
Amem-se primeiro a vós próprias!

ann disse...

Muito interessante, estava a precisar desta consciência. Somando os comentários e a minha experiência concluo que existe "alfa - dandy" e "alfa - cruel". Todas alfa! Há que evoluir!