Poison Club Gls

terça-feira, fevereiro 13

No dia em que eu e a Miss Shirley B. aterramos (após 11 horas de viagem) começou o que foi uma noite muito estranha.

Estávamos os dois sequiosos de civilização, especialmente, civilização nocturna, de boa música e de preferência civilização muito Gay. Apesar de cansados nunca pusemos em questão ir beber um copo ao Bairro Alto. Depois dos primeiros copos, eu já estava mais para lá do que para cá e com vontade de me enfiar na cama, MSB por seu lado, estava ao rubro e com vontade de continuar a noite. Prevendo que a qualquer minuto ia ficar sem companhia, pegou no telemóvel e começou a tentar perceber por onde paravam alguns amigos.

MSB – Acho que inaugura uma coisa qualquer hoje!
Eu – Han? Que tipo de coisa?
MSB – Não sei bem, o T. não me explicou, disse só que deixava o nosso nome na porta, que ia para lá agora e para nós irmos lá ter.
Eu – Ai! Fazemos assim, eu vou contigo, mas assim que estiveres entregue eu arranco, combinado?
MSB – Sim, vens comigo e depois logo vemos o que acontece…
Eu (a ver a minha vida a andar para trás) – Pois!

Lá fomos, entramos num sítio chamado Poison Club GLS. Eu já conhecia o espaço (o antigo Club Mercado, na rua das Taipas, junto à policia), a decoração manteve-se praticamente inalterada, as pessoas que estavam no espaço eram maioritariamente da equipa, o rácio entre homens e mulheres estava equilibrado, as idades variavam entre os vintes e os trintas e atrás do bar só mulheres. A música nada de jeito.

De repente acaba a música, começa outra e sem pré-aviso entra uma Sr.ª em palco (confesso que não estando habituada a ver mulheres em palco em casas GLBTS ainda pensei que a Sr.ª pudesse ser um Sr., engano meu era uma Sr.ª e que Sr.ª), a Sr.ª dança durante um breve período, tira uma peça de roupa e avança para o público, agarra numa miúda e ala que vão elas para o palco.

(Aqui o meu queixo começou a descair, ia ficando de boca aberta)

A Sr.ª continua a dançar sensualmente para a miúda, começa a tirar peças de roupa, a fazer diversas simulações, e depois eis senão quando, pimba, despe a parte de cima da miúda, integralmente!

(Nisto oiço um “Credo” a alto e bom som atrás de mim, era MSB a chegar do bar com as nossas bebidas e a ver pela primeira vez o palco)

Lá estiveram as duas a dançar e a simular coisas engraçadas com as mamas ao vento (pelo menos uma delas, a outra estava tão encavacada que pouco ou nada se mexia), a profissional acabando por se despir por completo e a miúda ficando vermelha como um tomate.

Termina o espectáculo e entra em cena um Sr., e que Sr., grande, musculado, negro e vestido unicamente com uma peça de pele, a imitar leopardo, na zona pélvica. Ao fim dos primeiros acordes da música o Sr. livra-se da pele de leopardo e apresenta-se em “sentido” (estou a falar da zona pélvica, se duvidas existirem), assim permanece até ao final da sua actuação, dançando em “sentido”.

Sai o Sr. de palco e entram as artistas da noite, uma por uma, brindando-nos com uma música cada uma – Patrícia Russell, Cindy Scrash, Nikki Fyne e uma que agora me escapa o nome (ok, não está no flyer que gamei para escrever o post).

Não sei se gostei muito da noite, tudo me pareceu estranho e desconcertante (deve ter sido das férias), de toda a forma abriu mais um espaço GLBTS, e ao que parece tem Shows Lésbicos ao Domingo à noite, o próximo vem mesmo na ressaca da Lesboa Party no dia 18 Domingo, encontrei aqui uma descrição de um destes shows, pode ser que seja inspiradora…

7 comentários:

wind disse...

Ar, sei que só vai quem quer e sujeita-se.
Eu nunca iria pois acho que ser puxada para um palco e exibirem-me publicamente é uma falta de respeito incrível, é ridicularizar uma pessoa.

Minerva disse...

Parece medonho! Para além de ser um abusivo! Duvidoso esse espectáculo. Deve ser giro para ver de longe com os copos, mas nem pensar em chegar perto....
Bjs
Mi

Wonder disse...

ar, chegas e metes logo em cóboiadas!!! Fantastico!
Pela discrição que li da narizinha, só faltava lá o burro do shrek: - "escolhe-me a mim!escolhe-me a mim!"

indigo des urtigues disse...

Looool

Tb só ficando bem longe do palco e de preferência com muita gente à minha frente!! ehehe

Narizinha disse...

Inspiradora?!?
Acho que assusta mais do que inspira!!
:o))

Amelia disse...

Trureloo,
Não percebo tamanho alarido por ser escolhido para cima de um palco, simular sexo, e tirar a roupa. Chama-se a isso: CASTINGS. Humpf..., andam em Constantinólopa, mas não conhecem a essência de Hollywood, Broadway ou o West End.

Beijos enormes!

jC disse...

isto ainda existe?