Sobre Casas de Banho e Casamentos

segunda-feira, junho 18

Eu tive o desprazer de viver na Africa do Sul sob o regime do Apartheid - (“vida separada”) designa um regime segundo o qual os brancos detinham o poder e os povos restantes eram obrigados a viver separadamente, de acordo com regras que os impediam de ser verdadeiros cidadãos (Wikipédia).

Nessa altura tudo era separado inclusive as casas de banho públicas, havia as dos brancos e as dos pretos, as dos brancos denominavam-se de “casa de banho” e as dos pretos de “casa de banho dos pretos”.

Nunca me questionei sobre a pertinência do facto, sempre tinha sido assim e eu era pequena demais para entender. Mas um dia perguntei, explicaram-me que não havia grande diferença porque: ninguém lhes negava o direito a casas de banho, as suas casas de banho eram idênticas às dos brancos (tinham sanitas, urinóis, pias, etc.), estavam localizadas mais ou menos nos mesmos sítios, a única diferença é que a casa de banho dos brancos era a casa de banho dos brancos (era assim mais para o puro).

Racismo gritou o mundo e o Apartheid caiu!

Em Portugal temos as casas de banho (casamento) em que é proibida a entrada a cidadãos LGBT (uma questão de pureza, dizem), esta comunidade ainda vai atrás de um sobreiro obrar. No entanto, não contentes com fazer o serviço de o rabo ao léu, livre na natureza, começaram a pedir acesso às casas de banho, e os bons políticos lá lhes arranjaram um descampado próprio com buracos no chão (“economia comum” acho que é o termo certo).

Mas a comunidade LGBT (gananciosos esses gajos, assim que lhes damos a mão querem logo um pé) continuaram a reivindicar o direito ao acto de obrar na sanita. Os bons dos políticos começaram a discutir o caso, uns acham que o descampado chega perfeitamente, outros acham que o direito a uma sanita é um direito humano, mas não pode é ser nas mesmas casas de banho, até porque os nossos rabos não são iguais aos deles (uma questão de pureza, dizem), então discute-se a possibilidade de lhes atribuir uma casa de banho GLBT.

E agora ó mundo? Ninguém grita Homofobia?

10 comentários:

MC disse...

Excelente analogia, ar. Os meus parabéns. E, como é óbvio, tens toda a razão.

Inha disse...

Brilhante post AR! Mas, olha, o meu rabito já começa a exigir uma sanita de ouro tamanho XL, com sistema de desinfecção automático..com tanta "merda" que temos que aguentar e aguentar, vinda de tanto lado..só mesmo de ouro..e talvez cravada com uns diamantes!
Um dia destes, os ditos "senhores politicos" vão mesmo ter razões para serem homofóbicos..nós os "homo" somos mesmo seres diferentes..somos fortes, muito fortes..nem lhes passa pela cabeça a força de vida que há dentro de cada um de nós! Senhores, tenham medo...uhmm, tenham muito medo! lol.
Inha

bitter-sweet disse...

Time is not on our side...

[E continuo sem perceber onde é que invadimos a liberdade dos outros. Ainda não perceberam que não queremos cagar ao colo de ninguém?!]

Adoa disse...

Eu, na realidade cago onde bem me apetece e como me apetece. Em verdade também não gostaria de me casar, acho os casamentos hetero e homo igualmente ridículos. Mas porque é que temos de imitar o que têm de ridículo os hetero???? Já viram os casamentos hetero, como estão felizes essas galinhas, a dizer que é o dia mais feliz da vida delas?? O dia mais feliz da vida delas vai ser o dia do seu divórcio ou então o da descoberta que nós lésbicas é que temos razão...Só mesmo uma mulher para fazer feliz a outra mulher...

S.M. disse...

Pois, adoa, poderás ter toda a razão do mundo ( provavelmente tens) mas se um hetero pode escolher casar ou não ( cagar na sanita ou ao ar livre...)pq não posso eu? A ideia não é uma lei p obrigar a população LGBT a casar. É para lhes permitir casar, se assim o desejarem. repara que, actualmente, as pessoas que forem conservadora e tradicionalistas ( estão no seu direito, ou não?) do casamento só têm os deveres, direitos , népia! Assim como em toda a sociedade civil. Obrigações e deveres p c sociedade ( como todos os cidadãos) já temos. Agora só faltam os direitos... é assim tão complicado?
Bjs

.....e Capricórnia sou eu!!! disse...

Ola AR,

tens razao......tens razao......tens razao..... tens razao..... mas infelizmente nao temos nenhum Dr.King que nos faça ouvir..... ainda se mata, ainda se recrimina, ainda sao despedidas pessoas, ainda somos considerados como deficientes ou impuros da dita raça ..... casamento?união de facto?direitos?
Bahhhh!!!

A considerar que no caso da Gisberta os putos foram colocados em prisao domiciliaria em que provavelmente ainda lhes deram palmadinhas nas costas numa de :"va tem de ser.....temos de calar alguem so para nao nos chatearem.....toma la uma playstation nova para nao ficares tao tristinho!"

.... nao é justo!
Um besso guapissima......revoltado!

Viz disse...

olha, eu cá, do meu pequeno mundo, grito contigo...Pan-fobia
bjs

Marlene disse...

HOMOFOBIA!!!

Adoa disse...

s.m. (sado - maso??)(lolol)
Pois, eu não ponho em causa o facto de os homossexuais querem casar. Já lutei por isso (mesmo não querendo esse direito para mim)e por outros direitos. A questão é que às vezes queremos coisas apenas por querer. Como quando somos miúdos e vemos um vizinho com um gelado e mesmo sem nos apetecer também temos de comer um gelado para não ficarmos atrás...
Acho engraçado até por que sinto muito na pele a inveja de pessoas casadas e que vêm em mim ou na maneira como vivo, o que elas poderiam ter ou ter sido se não tivessem casado... E cá estamos nós a querer ter o que os outros têm...
Nem tudo o que desejamos nos traz a felicidade, o que não nos impede de EXIGIR tudo a que temos direito, certo??

Insaciável disse...

Ainda se fala de descriminação racial mas infelizmente esquecem a maior das descriminações: a sexual.

Bjos