The Chart!

segunda-feira, fevereiro 4


No bar de sempre em conversa com uma grande amiga:

-Aquela que me disseste que me conhecia é aquela que está ali.
-Está, onde?
-Aquela! E é claro que me conhece! Vem cá há anos...
- A outra é a ex da minha ex!
-A sério? Não vais acreditar, estivemos no outro dia a comer uma tosta com a ex dela!
-Qual, aquela pequenina?
-Sim, essa que apareceu com aquela tal...

No bairro há uns dias encontrei uma amiga que não via há algum tempo:

-Andas fresca, andas!!!
-Eu, porquê?
- Bem te vi a meteres-te com a X..
-Pois é natural, estava com ela, há já algum tempo.
-Não sabia que a conhecias! Ela aparecia muito onde eu trabalhei com a Y.
-Eu também, não te lembras? Ela também não sabia que eu saia muito contigo naquela altura, com a A, a B e a C...
-Eu só me lembro é da Z que ia com ela..
-Pois, a que andou com a W, bem gira!
-Epa, este mundo é um penico!
-Eu bem te vi a cumprimentares a malta no outro dia; conheces meio mundo!
-Só queria conhecer alguém de quem eu não conhecesse a vida amorosa toda sem nem sequer saber o nome!!!

19 comentários:

amores-marginais disse...

eu também.

Baby Blue Eyes disse...

A primeira vez que vi esse quadro no L Word lembro-me de comentar com a minha namorada na altura (ambas fresquíssimas nesta coisa do meio LGBT) e comentarmos o quanto a coisa era irreal...
Um par de anos mais tarde vim a perceber que mais do que real não é preciso ir aos States para constatar in loco. É de bradar aos céus!!

GRAFIS disse...

Mas será por o mundo ser pequeno? Ou será que é porque saltamos de relação em relação sem nunca parar de "rodar"?
Ou será ainda porque somos poucas?
Ou somos muitas, mas vivemos em grupos fechados que falcimente esbarramos umas nas outras?
...?
Porque será?
eu tenho uma pequena ideia, mas era interessante saber o que outras pessoas pensam.

amBIgua disse...

Nunca antes, tendo frequentado kalker sitio LGBT, fui entre Novembro e Janeiro 6/7 vezes ao Maria Lisboa.Não conheço o meio, não sei se é fechado, se são poucas pessoas, se há poucas alternativas para sair, estou fora. Apenas sei k com tão poucas entradas no meio, conheço imensas pessoas de vista, pelo k concluo k é natural, k os relacionam/ acabem por ter o comportamento do quadro em referência.

SHANE disse...

muito daquilo q dize o/a grafis e certo, por veces o facto d seremos poucas, e os grupos serem fechados ajuda muito a propagar esta situaçao. Mas e evidente q quem faz isto e quem salta d relaçao em relaçao(eu falo por mim, era assim no pasado,ñ muito passado)e criamse entao estas "simpaticas" charts como uma salada q a primeira vista parece muito apetitosa, mas depois viemos constatar, tem um sabor muito amargo.

Um outro Olhar disse...

"Epa, este mundo é um penico"

Isto quer dizer que "todas" vomitam pelo mesmo sítio?...

Infelizmente, parece que é uma realidade, que nos faz pensar quão redutora é o mundo da homossexualidde feminna..

Pareçe que há falta de escolha desemboca tudo não mesma teia, quiça por falta de alternativas?

É isso que que me provoca tristeza, alguma angústia:

Será que é por sermos poucas ou por não assumirmos visibilidade como os Gays?

Excelente post da autora que questiona muito bem o "nosso mundo" tão cheio de fragilidades e preconceitos mesmo dentro da comunidade lésbica.
ES

DUCA disse...

Num estudo de que fez parte, a ginecologista Maria do Céu Santo concluíu "A sexualidade da mulher está sobretudo na cabeça. É 80% mental".

Nem consigo imaginar o tamanho do quadro se a sexualidade feminina fosse 80% física!

bagaco amarelo disse...

e vives em Lisboa... devias viver noutra terrinha qualquer portuguesa só para veres o que é bom. :)

Noivo disse...

relações demasiado proximas?

Estrelaminha disse...

Bem...ainda faltam umas letrinhas do alfabeto, se não me enganei na contagem, só enumerou 7.
Agora mais a sério, a meu ver e dentro daquilo que me tenho apercebido falta maturidade a alguns seres, esse é o ponto-chave.

Menina disse...

O mais engraçado que está é uma situação comum com varias apartes do mundo...

Hérika disse...

hahahah, parece-me que escuto vários ecos...Eu também!!!!

Anónimo disse...

Ora nem mais Lapis!!! subscrevo inteiramente este último parágrafo.
Nem preciso de conhecer o gueto, corresponde exactamente ao que me apercebo.
Não seria mais fácil editarem um catálogo?...tipo viaturas novas e usadas, com quilometragem e tudo!!!! (deixava mais tempo para o verdadeiro diálogo entre seres)
A discriminação, creio, começa por nós próprias. (bom, e a vontade de "as correr a todas" faz-me questionar)
um beijo
idem A.R.

Anónimo disse...

já agora...
alguém me pode esclarecer como deixar de ser "anónimo"?
é necessário ter um blogue? (nunca sei preencher isso do URL)
antecipadamente grata.

Lápis-lazúli disse...

AM: Bem podemos procurar! :)

BBE: Pois não. Essa é que é essa!

Grafis: essas foram as questões que quis levantar. Acho que não é por saltarmos, que eu cá salto pouco, e estou metida cá numa rede..
Boa reflexão.

Ambigua: Acho que essa é uma das questões, sim. Boas saidas.

Shane: Concordo que alguns grupos são fechados e facilita muito a salada...

Um outro olhar: Obrigada. Às vezes quando se quer "sair" do esquema de sempre,´parece um pouco triste. Mas podem acontecer sempre boas surpresas. Sim, o nosso mundo é frágil nesse sentido, concordo!

Duca: A sexualidade feminina até pode ser mental, mas que acaba quase sempre consumada fisicamente, ah isso não tenho dúvidas.

BA: Na terrinha deve dar um desenho tipo estrela! hehe. piada!

noivo: Não acho que seja por aí. Mas de facto não sei. Isto realmente dava um debate!!

Estrela minha: Foi só um exemplo. Olha que podia ter usado o alfabeto todo. :)

Menina e Hérica: É geral!

Anónimo: Obrigada. Com catálogo ainda era pior!!!
Deixo a explicação técnica para a AR que eu sou uma naba!

Anónimo disse...

Ora essa, Lapis-Lazúli, não tem de quê:)
quanto ao catálogo, ironizava.
e tenho cá para mim a sensação q se, hipoteticamente, fosse possível fazer um estudo com 100 heteros (homens e mulheres) e 100 homo, todos num laboratório, qual ratos, os 100 hetero (num universo amplo de características socio-economicas, culturais e etc) relacionar-se-iam com muito menos parceiros q os homo. infelizmente, claro. sem qualquer base científica, tenho quase a certeza.
cumprimentos
ana

Anónimo disse...

...creio também, corroborando o comentário de uma das subscritoras, que a falta de maturidade é a questão-chave.
não colocando toda a gente num mesmo saco, por vezes penso que só se trata de uma questão de querer rodar sem compromissos, não de viver os amores, porque com direitos ou sem eles, ninguém nos vem deter...

AR disse...

Anonimo:
Para deixar de ser anónimo basta escolher a caixa que diz, salvo o erro, alcunha e escrever o nick, depois é ignorar a Url. Se tiveres blog é que pões a Url, ou pagina do myspace, ou hi5, o que quiseres...

água disse...

obrigada AR