Nós cá somos ignorados e eles lá votam

quarta-feira, outubro 15



Gostava de ser americana e californiana no próximo dia 4 de Novembro. Gostava de poder votar por um tipo que se diz liberal e apoiante da causa LGBT (pelo menos até ser eleito) e de votar contra uma estúpida proposição que alguém com muito dinheiro (possivelmente alguma igreja daquelas obscuras) inventou para ilegalizar os casamentos entre pessoas do mesmo sexo que já são legais no estado da Califórnia desde Junho deste ano.

Contrariamente a tudo o que se ouve e diz, que os direitos das minorias não se prestam a referendos, eles lá vão referendar a tal proposição 8 e a coisa tá renhida pelo que não sei o que irão fazer em relação aos casais de pessoas do mesmo sexo que já deram o nó desde Junho até hoje. Provavelmente converterão os casamentos em “uniões civis” ou algo similar mas não igual, e assim se perderá uma batalha que já julgávamos ganha, ainda que num país e num estado bastante longínquos do nosso.

É triste porque deveria haver uma clara evolução, será sempre de (des)esperar que as coisas demorem o seu tempo, mas pelo menos as alterações que se façam que sejam no sentido de dignificar um grupo não negligenciável de pessoas, de lhes facilitar a vida, facilitando-lhes o acesso aos mesmos direitos que a todos os outros.

Espero que um dia este tema vença o resto da sociedade, nem que seja pelo cansaço e pela falta de argumentos, já que a religião não é para aqui chamada e até ver o direito à procriação não é um exclusivo dos heterossexuais.

Nós queremos ter os mesmos direitos, queremos casar com a pessoa que amamos e com quem vivemos e queremos ter o direito de constituir família com a pessoa com quem casamos. Parece simples não é? Se deixarmos a religião fora da equação não percebo porque é que não é simples... porque é que o nosso estado sendo laico e socialista continua a impedir o acesso a direitos tão básicos como o casamento e a constituição duma família a um milhão dos seus cidadãos?

3 comentários:

baresi88 disse...

Direitos iguais em todo o lado e não só nos casamentos homo... é em tudo, nos salários das mulheres, nos direitos das mulheres, dos trabalhadores...
é triste que nos dias de hoje ainda se seja preciso referendos e votos para que as pessoas do mesmo sexo tenham direitos iguais, isto é ridículo. Que se lixe, mundo de merd@.
Estás enganada numa coisa, o Partido do Governo não é Socialista, é um partido de extrema direita que se auto intitula com o nome errado.
Boa noite.
Tenho dito,

Ferónica disse...

Temos um estado laico? E socialista?
Credo, como é que eu ainda não tinha percebido isso?

tagarelante disse...

... e lá vamos nós, com o síndrome do caranguejo, a andar às recuas.

bonito, sim senhor.

...