Lesboa Party – Diário de uma Noite

segunda-feira, outubro 2

Às duas da manhã sentados num bar do B.A. olhamos um para o outro (AR e Miss Shirley).

M.S – Vamos?
AR – Parece boa hora!

Entramos no táxi, o trânsito estava caótico! Pela 1ª vez dei graças a Deus por nos ter calhado um taxista completamente doido, se não fosse por ele não estaríamos lá antes das 04:00, mas verdade seja dita, chegamos transpirados de medo.

Encontramos o sítio já com fila à porta, eu preparava-me para aguardar a minha vez com a devida paciência, quando vejo M.S. a passar pela fila e a ir directo ao porteiro (estávamos na guest list, isto de passar algum tempo na net às vezes compensa), eu segui-o hesitantemente. Nomes dados, cartão para as mãos e ala que vão eles.

Entrada no 1º átrio, comentário de M.S – “Meu Deus que luz é esta? Deveria ser proibido esta iluminação na noite (a luz era tipo luz de cozinha, as chamadas luzes frias), mostram os defeitos que andamos horas a tentar disfarçar. Corre amor, corre para ser rápido!”

Subimos as escadas e entramos. Parámos quase de imediato, a absorver o impacto do espaço e da quantidade de gente. Parecia que não estava muita gente, para o espaço que era, puro engano, quando olhei para esquerda e vi a varanda, o meu queixo bateu no chão (tanta gente e 90% mulheres).

AR – Uau!
M.S – Shit! Está um calor aqui dentro! Ah, tem varanda, bom!
AR – Preciso de beber! Estou demasiado sóbria para tanta mulher!
M.S. – O bar é só aquilo? Não há outro?
AR – Não vejo mais nenhum…
M.S – Estamos lixados com F.

Seguimos para o bar, M.S. (que sempre teve e quíntuplo das minhas competências sociais) tira-me o cartão das mãos e segue altivo para o bar, eu sigo logo em seguida (demoro a aquecer na cena social, e ele sempre foi o meu melhor desinibidor). Enquanto M.S faz-se afoito à confusão, eu faço o que de melhor sei fazer, observar! Assim, que olho a parede do fundo, vejo a Angelina (a Joli) a olhar-me com o seu sorriso impagável. Penso – “Então sempre te convidaram minha querida, agora já me sinto mais reconfortada”.

O que vejo? Mulheres, mulheres e mais mulheres! De vez em quando o meu olhar tropeça num homem! Havia de tudo e para todos os gostos, penso que o estereótipo da Lésbica, para quem os tinha, ficaram desfeitos no 1º olhar.

À minha frente duas miúdas na casa dos vintes, de estilo “the girl next door”; à direita um grupo de Sr.ªs mais velhas, na casa dos 50, estilo masculino; à direita o grupo que tinha, a que para mim foi eleita, a mulher mais bonita e sexy da noite, fiquei vidrada a olhar para ela, reparei que comunicavam em língua gestual, fiquei embaraçada por estar a olhar (pensei que pudessem achar que eu em vez de estar a admirar aquela beleza pura, estivesse de alguma forma a ser preconceituosa – estupidez de pudor o meu, que só ajuda a estigmatizar ainda mais. Tenho de acabar com isto. Para a beleza pura: - Se por algum acaso leres este canto, ficam aqui as minhas desculpas!), nisto M.S. pega-me pelo braço e arrasta-me para um outro ponto do bar: M.S. - “Sitio mal escolhido, aqui é a zona das caipirinhas!”

Troca de zona e no caminho sou enlaçada pela LiveNotJustSurvive:

LNJS – Isto é que são horas?
AR – Oh pá, nunca gostamos de chegar muito cedo!
LNJS – Que tal? O que estás a achar?
AR – Bom, muito bom! Mas vai ser uma aventura conseguir uma bebida!
JNJS – Nem imaginas, ainda só bebi uma, tal é a confusão.

Ela segue para cumprimentar umas pessoas, e eu no meio da multidão vislumbro uma cara conhecida (que só conhecia via net). Segue-se o momento embaraçoso do costume, que acontece-me sempre na 1ª vez que vejo ao vivo, alguém com quem só falo via net, um misto de desconforto com alegria, cumprimentamo-nos e trocamos algumas palavras.

M.S. chega a transpirar com duas bebidas na mão e a proferir impropérios, dá-me a minha bebida (bem dita a hora, demorou 45 minutos), recompõe-se, faço as apresentações e seguimos para a varanda.

Na varanda estavam 60% das pessoas da festa, a noite convidava, o Tejo estava lindo, a música ouvia-se melhor na rua (menos decibéis) e as vistas (mulheres, mulheres e mais mulheres) estavam um must. Parámos num ponto da varanda, para logo em seguida M.S. arrastar-nos para outro ponto, mais uma vez estávamos mal iluminados (pode parecer embirração, mas que ele tem razão tem). Nisto junta-se a nós Strangelove, e mais umas amigas minhas.

De repente apercebo-me que estou feliz, tenho à minha volta uma quantidade de amigos, e estou num sítio cheio de mulheres…

(Continua...)

6 comentários:

NeverEndingBattle disse...

A.R.
para te situares sou a do "desembrulhar" ;)
O que mais me fascina em ti, digo na tua escrita, é a luminosidade com que os acontecimentos são recebidos na tua vida.

Susana disse...

Olá!
Já venho acompanhando o blog de vocês há algum tempo. Achei interessantes os posts "responda se souber". Por isso, gostaria de saber se eu poderia usar algumas perguntas num grupo de discussão que tenho com minha namorada só para meninas. Para ver como respondem as brasileiras.

www.ladygodiva-onfire.blogspot.com

Cacau disse...

Tanta mulher....devia ter ido....errr mas estive ocupada com assuntos de força maior.

Fica para uma próxima!

Beijo

Narizinha disse...

Esperando as cenas dos próximos capítulos...
:)

DUCA disse...

Nem de propósito estive uns dias antes em acalorada discussão com um straight, que se não fosse tão machista até poderia ser simpático, sobre o esterótipo da lésbica. Ele insistia que as lésbicas são másculas e horrorosas e eu dizia que não concordava e explicava a razão. Quando começou a dar uma de macho sedutor, eu disse-lhe, sou lésbica! O gajo ficou em estado de choque, porque eu não tenho nada a ver com o tal esterótipo. O homem só dizia que não podia ser e, eu, morta de riso repetia-lhe, pode, pode!

Gosto do que escreves.

AR disse...

neverendingbattle:
Gracias pela simpatia...

Susana:
Esteja à vontade para usar tudo o que lhe der jeito, peço é que nos vá dando feed-back das respostas desse lado do Atlântico :p!

Cacau:
Vai que não te arrependerás!

narizinha:
Espero terminar a história em breve, ando com o meu tempo muito reduzido!

Duca:
Gostava de ter visto a cara do macho :p, eles são tão engraçados! Obrigada pela simpatia!