A importância dEla

segunda-feira, março 30



Ela não é mãe delas, dessas crianças bonitas, saudáveis, brincalhonas e alegres que correm pelos corredores fora aos gritos sempre que pressentem a sua chegada. Agarram-se a ela, aos abraços e aos beijos e pulam de alegria sempre que ela lhes anuncia que lhes trouxe um “miminho”. Não sei se é dEla mas com a mãe nunca é assim... tudo o que a mãe lhes dá é recebido como se fosse esperado, sem grandes alaridos, como se fosse a sua obrigação dar-lhes aquilo que elas queriam receber.

Depois é com Ela que elas se atrapalham a quererem contar os seus dias, sempre diferentes, sempre plenos de acontecimentos emocionantes e emocionais que Ela acompanha com enorme atenção e expressividade. É uma ternura só vê-las dependuradas nos braços dEla, e Ela absorvendo cada momento como se fosse mãe dessas crianças, sem o ser, mas se calhar sendo um bocadinho, ou mesmo muito mais do que só isso.

Tudo o que Ela faz é bem feito, a comida é tão saborosa, os "miminhos" são tão fantásticos, a sua atenção tão deliciosa. Ela é uma presença constante nas suas vidas, é uma força tremenda, é alguém em quem elas confiam, de quem sentem saudades quando não está, com quem se ligaram tanto que Ela já aparece nos desenhos da “família”. “Esta sou eu, esta é a mana, e a mãe e tu estás aqui a voar por cima de nós, estás a ver?” uma figura com asas abertas sobre todas elas, abarcando, abraçando mãe e filhas dentro de um sentir que é maior do que tudo o resto, porque Ela é assim, dá tudo o que tem, partilha tudo o que sente e sente que aquela é a família que escolheu, que a escolheu a Ela também para se unirem numa unidade indivisível, inquebrável feita de muitos momentos, muitos minutos e horas e dias e noites de partilhas de angústias, de alegrias, de temores, de feridas, de dores e dissabores.

Tanto assim é que às vezes já nem querem a mãe, é com Ela que se abrem, é Ela que lhes dá colo e as consola e lhes diz que amanhã vai ser melhor, amanhã vai tudo passar e voltam a ser as crianças saudáveis, brincalhonas e alegres que lhe enchem a alma e o coração tanto que quase transborda de tudo, tanto... igual ao medo que tem de vir um dia a perder essa família que escolheu, que a escolheu a Ela. Porque nada do que ali se passa está previsto na lei, não está escrito que pode ser Ela a acompanhar essas crianças quando precisarem de um adulto responsável por elas, porque um dia alguém que não sabe que Ela escolheu aquela família, que a escolheu a Ela, pode vir dizer que Ela não pode estar ali porque não é suposto ser assim.

Por Ela, e todas as outras mães que o são no coração de tantas crianças, apesar de não o serem no papel, é preciso mudar e adaptar as leis sim, porque o mundo que está lá fora não sabe a intensidade do amor que cresce nos seios dessas famílias que sendo diferentes na composição não deixam de ser iguais no sentir e no querer às crianças que assim crescem e assim se educam por esse mundo fora. E muitos parabéns ao Público e a todos os orgãos de comunicação social que tiverem a coragem e a sensibilidade de abordarem este tema na perspectiva de resolução de um assunto que já é real para tantas famílias no nosso país.

17 comentários:

Angelo disse...

Belíssimo!

A... disse...

Este texto é lindíssimo. Família é quem ama e está presente nos bons e maus momentos.

Troca&Tintas disse...

Já agora aproveitamos para dizer que já há novidades sobre o jantar no Porto aqui:
http://astrocatintas.blogspot.com/2009/03/jantar-blogger-porto.html

Temos até ao momento 15 confirmações e ficamos à espera de poder contar também contigo...

Data limite: 24 de Abril!!!

GOTS disse...

Oi! Gostei do seu blog e queria propor parceria. Comecei agora o meu blog sobre filmes gls. Que tal???

AlmaAzul disse...

Excelente texto!

A minha família é e sempre será a que eu escolher e me escolher a mim... Nenhuma lei mudará isso.

Barbie Martini disse...

Como habitualmente, um texto extremamente bem redigido. E os meus parabéns também ao jornalista do público. Fazem falta mais pessoas assim neste Portugal retrógrado.

kiss kiss

Anónimo disse...

Achei que se calahar iam gostar do post da isabela.
http://omundoperfeito.blogspot.com/2009/03/thomas-beatie-o-que-perturba-o-meu.html

Ritinha

BitterSweet disse...

Aqui no Brasil eles nunca discutem sobre este assunto, o que é uma pena, pq a cada dia mais pessoas tem assumido a sua sexualidade e com isso, procurado seus direitos de ter uma familia o que por aqui, também não é assegurado por lei para casais homossexuais, tenho um casal de amigas que em breve se casarão, e como madrinha deste casamento, estou do lado delas pro que der e vier nessa luta para que elas possam ter uma filha =]

seu blog é bem escrito, gostei, já adicionei ao meu ^^

Anónimo disse...

AR vooooolta!

Ge Prax disse...

No Brasil, aos poucos estamos conquistando alguns direitos. Existem em alguns estados brasileiros CONTRATO DE UNIÃO HOMOAFETIVA que registra-se em cartórios. Alguns casais já fizeram seus registros garantindo certos direitos como a divisão de bens em caso de separação e o direito a outra pessoa de herdar os bens em caso de morte. Não é o melhor, mas, é um início ou talvez uma continuação de um movimento revolucionário que alguns CEGOS não querem ver. E não são somente gays e lésbicas dentro desse movimento, toda uma sociedade consciente dessa necessidade apoia o movimento. É PRECISO FALAR E GRITAR PARA TODO O BRASIL E PARA O MUNDO... CALAR NUNCA.

O ovo estrelado disse...

...o amor d'Ela e para Ela escrito desta forma deixa de ser uma mera figura de estilo e passa a consubstanciar uma relação que inexplicavelmente ainda faz muitas consciências recuar no obscurantismo da ignorância.Post bonito sem dúvida. Muito há por percorrer...mas algo se vai fazendo por cá!Passo a passo..como na aprendizagem da vida.

Moura ao Luar disse...

Nem mais, não é por ser um homem e uma mulher que se constrói uma família, antes de mais é o amor. Beijo

Joni disse...

Toujours l'amour.gosto deste mundo, porque o não posso penetrar :)beijocas

eva disse...

conhecendo o teu espaço e apreciando.

Listerines disse...

Antes de mais, pedimos desculpa pela invasão! Queríamos apenas informar que os Listerines tem novidades lá pelo seu cantinho.. e precisam mesmo de ajuda para conseguir concluir o projecto. :)

Muito Obrigado ;)
Listerines:
Ana Farias
Ana Lopes
Filipe Rodrigo
Mariana Pardal
Paulo Marta

AgulhinhaBloggera disse...

Tô passando pelo Blog! Estou gostando.... =] Parabéns! Quando quiser conhecer o meu, fique a vontade... Beeeijos!

NailsAolics disse...

Sentido...Obrigada por este cantinho!!

X.